Written by

Quanto custa criar um aplicativo?

pappeando, Sem categoria, Todos| Views: 173

Quando se fala na criação de aplicativos, é normal que existam inúmeras dúvidas sobre, desde o desenvolvimento até a precificação. Há quem acredite que o processo de desenvolvimento de um aplicativo é o mesmo de um e-commerce. E então, a Capptan resolveu esclarecer todas as suas dúvidas de uma vez por todas.

Pra quem quer uma resposta enxuta:

O investimento necessário para se criar um aplicativo varia principalmente de acordo com:

  1. Quantas e quais são as funções do aplicativo;
  2. Como as funções do aplicativo devem se comportar;
  3. Etapas adotadas por seu fornecedor para garantir que seu aplicativo tenha qualidade;
  4. Profissionais envolvidos no projeto para garantir que seu aplicativo tenha qualidade.

Os itens 1 e 2 estão ligados a quantidade de trabalho (normalmente em horas) necessário;

Os itens 3 e 4 estão ligados a qualidade (variados quesitos, tais como: robustez, performance, confiabilidade, interatividade) com a qual esse trabalho é realizado.

  • Resumo: Quantidade de trabalho * Qualidade do trabalho = Investimento.

 

  • Dica do dia: não contrate desenvolvimento de aplicativos sem identificar o tempo a ser investido na qualidade (processos e ferramentas) do mesmo. Cobre isso de seu fornecedor.

Pra quem quer uma resposta um tanto mais detalhada:

Pode parecer frustrante abrir um artigo com esse título e se deparar com um grande DEPENDE, rs. De toda forma, talvez o que seja realmente frustrante é ler um artigo que apresenta um número redondo como se isso fosse verdade.

A precificação é muito discutida não só para desenvolvimento de aplicativos, mas para softwares em geral. O processo de desenvolvimento/método de trabalho adotado pela empresa fornecedora pode variar drasticamente e o impacto disso no bolso do consumidor é absurdamente grande.

A compreensão das etapas e profissionais envolvidos nos projetos pode ajudar a compreender “quanto custa” para se desenvolver um aplicativo. É importante ressaltar que a definição das etapas/profissionais variam de empresa para empresa. Embora existam melhores práticas e padrões desse mercado, nem todas as organizações os adotam. As melhores empresas para fornecer aplicativos de qualidade com certeza possuem duas características:

  • Processo que garante qualidade ao fim do desenvolvimento;
  • Casos de sucesso (cases) para comprovar sua competência/experiência.

É possível dizer que o custo de desenvolvimento de seu aplicativo pode ser estimado pelo tempo de trabalho que a equipe montada para este fim despenderá para criá-lo. Isso está diretamente ligado ao número e complexidade das funções do aplicativo.

Vamos às etapas essenciais?

Análise de Requisitos: se trata da fase em que os profissionais trabalharão no detalhamento das funções do aplicativo. Além de se saber “o quê” o app deve fazer, é necessário definir “como” ele o fará.

Uma analogia interessante pode ser criada olhando para um projeto no mundo físico: é simples descrever que uma casa deve possuir 2 quartos, 1 banheiro e 1 sala, entretanto, é totalmente diferente detalhar esses ambientes, ou seja, sua robustez, arquitetura, acabamento, decoração e afins. Apenas o detalhamento (planta e demais documentos) permite a construção de algo adequado às suas necessidades.

No caso dos aplicativos, este detalhamento pode ser realizado com descrições, fluxogramas e notações mais específicas utilizadas no setor (UML, BPMN).

Quem participa? Analista de Projetos, Arquiteto de Software, Cliente.

Até aqui, nenhuma linha de código foi efetivamente escrita, entretanto, seu projeto já começou!

UI, UX e Prototipação Estática: nesta fase, profissionais trabalharão para criar a experiência de uso de seu aplicativo.

Designers de interface e experiência do usuário (podendo ou não ser o mesmo profissional), transformarão as funções anteriormente descritas em layout e telas. Este trabalho visa criar uma boa experiência de uso para o aplicativo, afinal, design agradável e funções de fácil compreensão para o público alvo criam maior adesão ao app.

Este trabalho pode ser feito em conjunto com a etapa anterior e isso normalmente depende do fornecedor. Na Capptan, gostamos que designers e criativos participem da descrição das funções do app (Análise de Requisitos) visando levantar a bandeira “facilidade de uso” e garantir que ela seja levado em conta desde o começo.

Em adendo, a definição do design de telas do app permite que o cliente tenha “visão” do que foi descrito e simule o uso do aplicativo. Esta etapa contribui drasticamente pra assertividade e aumento do grau de qualidade do projeto.

Quem participa? Designer UI & UX, Analista de Projetos, Cliente.

Desenvolvimento: hora de dar vida às funções e design definidos anteriormente. Nesta fase, desenvolvedores mobile criarão o código-fonte que sustentará o funcionamento de seu aplicativo. Assim como nas etapas anteriores, a qualidade do projeto está totalmente ligada à competência dos profissionais envolvidos e aqui isso quer dizer:

  • Escrita de código coeso, auto-explicável;
  • Aderência às boas práticas de programação;
  • Uso de ferramentas e abordagens para testes do código escrito.

Homologação e Qualidade: embora possa ser tratada como uma etapa, a preocupação com a qualidade do aplicativo deve estar disseminada em todas as fases anteriores: da definição da tecnologia utilizada para desenvolvimento (falamos disso neste artigo) passando pela escolha de uma arquitetura coesa ao projeto e aos princípios de design, até a preocupação com testes durante o desenvolvimento do código fonte.

Ainda que a preocupação com a qualidade deva estar visivelmente presente nas etapas anteriores, é essencial que também existam profissionais dedicados a testar cada função do aplicativo e suas diversas implicações. Esse trabalho visa garantir que as possibilidades de uso estejam funcionando de acordo com o esperado, e evitar que o usuário final entre em contato com informações ou possibilidades de uso que não funcionem corretamente.

Quem participa? Analista de Qualidade (QA, Tester), Analista de Projetos

Gestão: Esse item (não etapa) ficou para o fim justamente para facilitar a compreensão do quão essencial é a atuação de um(a) Gerente de Projetos para que tudo que foi descrito neste artigo seja orquestrado adequadamente a nível de prazos, indicadores e comunicação com o cliente. A atuação deste profissional é extremamente necessária para que a equipe do projeto seja aderente aos processos e padrões que as boas empresas cultivam, contribuindo para o sucesso do projeto de aplicativo.

 

Bom, se você sobreviveu até aqui, espero que nós tenhamos conseguido esclarecer todo esse processo. Caso tenha ficado alguma dúvida, comente aqui e vamos bater um papo.

Comments

comments

[mc4wp_form id="154"]